Marchas Populares em Lisboa

As Marchas Populares são umas das tradições mais antigas de Lisboa. Depois de dois anos sem desfile, as Marchas regressam para alegrar a cidade ao som de “Amália é Lisboa”, numa homenagem à Diva do Fado.

As Marchas Populares de Lisboa estão de regresso à cidade, após uma pausa de dois anos, devido à pandemia Covid-19. O evento, que se tornou popular nos anos 30 do século XX, mostra as singularidades e características dos bairros lisboetas com um desfile pela Avenida da Liberdade cheio de música, cor e tradição.

© José Frade

Um pouco de história:

Sabia que… O concurso das Marchas Populares teve início em 1932, surgindo da criação original de José Leitão de Barros, diretor à época do Notícias Ilustrado, para um espetáculo no Parque Mayer? A ideia, inspirada nas festas dos Santos Populares, consistia num concurso com ranchos folclóricos dos bairros da capital. Foi na véspera do dia de Santo António que os três grupos participantes, os bairros de Campo de Ourique, Bairro Alto e Alto da Pina, atuaram no cinema Capitólio. O enorme sucesso das primeiras edições levou à integração das marchas nas Festas da Cidade de 1934, na qual já participaram 12 bairros lisboetas. Só em 1952 é que os marchantes começam a descer a Avenida da Liberdade.

© José Frade

O ponto alto da prática cultural chega na véspera do Dia de Santo António com o desfile dos marchantes pela Avenida da Liberdade em direção ao Rossio, onde se juntam milhares de pessoas para aplaudir o seu bairro. Todos os anos, a capital recebe um grupo vindo de outra região do país, que encabeça o desfile. Em 2022, a Avenida recebe, pela primeira vez, a Marcha Infantil das Escolas de Lisboa, que se junta à festa. Esta iniciativa surge com o objetivo de passar o testemunho dos marchantes veteranos àqueles que ainda estão a começar. Além da música de cada bairro, que acompanha a marcha, todos os anos há um concurso que elege uma nova canção, que deve ser cantada por todos os marchantes. O concurso é organizado pela Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC), com o objetivo de selecionar uma composição, em termos de música e letra, que melhor caracterize a cidade de Lisboa.

Saiba mais sobre a programação das Marchas de Lisboa

Praça da Alegria, Lisboa, Portugal

Passeio da Fama

Liberdade

No coração da Avenida da Liberdade, a escassos metros das principais salas de espetáculo da cidade, encontramos talentos imortalizados naquele que é primeiro passeio da fama em Portugal. A tradicional calçada portuguesa em volta da Praça da Alegria tem gravados nomes de personalidade ligadas às artes do palco, como Beatriz Costa, Filipe la Feria, Vasco Santana, Nicolau Breyner, Maria Rueff ou José Raposo.

Descubra mais

Jardins Abertos

A 10ª edição do festival Jardins Abertos está de regresso ao longo de dois fins de semana: 22 e 23; e 29 e 30 de outubro. Uma iniciativa que tem como missão consciencializar para a proteção ambiental, promovendo uma relação positiva com a natureza em contexto urbano. Para os amantes de botânica, é uma boa […]

Obras de Vhils em exibição no Maat

“Prisma” é a nova exposição a ser exibida no Maat, a partir de 30 de março e até 5 de setembro. Serão expostas as obras da nova colecção Vhils, na qual o artista pretende afastar-se do seu anterior trabalho e apresentar uma nova abordagem. A exposição será dedicada exclusivamente ao vídeo, uma linguagem que o […]

“Baby Doll” interpretada pela Orquestra Gulbenkian

Inspirada na sinfonia nº. 7 de Beethoven, a encenadora francesa Marie-Eve criou o espetáculo “Baby Doll”, uma experiência musical e coreográfica, interpretada pela Orquestra Gulbenkian. “Baby Doll” estará em exibição nos dias 1 de abril (pelas 21h) e dia 2 abril (pelas 19h) na Fundação Calouste Gulbenkian. Os bilhetes têm um custo que varia entre […]