Aproveite as festas de Lisboa para provar os petiscos tradicionais da região

São procurados durante todo o ano, mas com a chegada das festas de Lisboa, ganham ainda mais destaque. Estamos a falar dos petiscos tradicionais lisboetas, que são presença assídua nas mesas nacionais. É possível que já tenha ouvido falar de todos eles, mas já os provou? Se sim, está na hora de repetir estas iguarias, que têm um sabor ainda melhor nos dias quentes de verão.

Caracóis

© Cláudio Nunes

Considerado um dos petiscos de verão mais apreciado pelos lisboetas, os caracóis são conhecidos por estarem presentes nas travessas apenas nos meses sem “r”: maio, junho, julho e agosto. Durante este período, são muitos os restaurantes e petisqueiras que os servem, com destaque para o Júlio dos Caracóis, que é um verdadeiro especialista no que toca a este “pitéu”.
Loja: Júlio dos Caracóis

Pastel de Bacalhau

© Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau

Com origem na zona de Lisboa, o pastel de bacalhau, como o nome indica, tem no bacalhau o seu principal ingrediente. A primeira receita do salgado foi criada por Carlos Bento da Maia, que a publicou no livro “Tratado de Cozinha e Copa”, no início do século XX. Atualmente, este é um dos salgados com maior popularidade na capital, cuja versão original está presente na Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau.
Loja: Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau

Ameijoas à Bulhão Pato

© Inês Cunha

O petisco surgiu da criação de Raimundo António de Bulhão Pato, nome pelo qual o “pitéu” ficou conhecido. Além de petisco, as amêijoas são também consumidas como prato em muitos restaurantes lisboetas, como o Tico Tico, que tem ainda na ementa outros petiscos típicos. Esta iguaria tradicional e popular é servida sobretudo no verão, pelo que é ideal acompanhar de uma imperial bem fresquinha.
Loja: Tico Tico

Conservas

© Comur

Para além de assada, a sardinha pode ser também consumida em conserva. A Comur dedica-se à comercialização de conservas, produzidas artesanalmente. Atualmente, a marca já conta com 22 variedades, que para além da tradicional sardinha, inclui conservas de polvo, salmão, mexilhões, gambas e enguias, entre outras.

Loja: Comur

Pastel de Belém

© Pastéis de Belém

Uma das mais populares especialidades da doçaria portuguesa é o pastel de Belém. Desde 1987, que os pastéis são fabricados na casa Pastéis de Belém, cuja antiga e secreta receita tem origem no Mosteiro dos Jerónimos. O local é muito procurado por locais e turistas, que se deliciam com o doce tradicional, que polvilham com açúcar e canela. As festas de Lisboa são o pretexto ideal para o provar ou para os voltar a saborear.
Loja: Pastéis de Belém

casa portuguesa do pastel de bacalhau
Todos os dias das 10h às 22h30

Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau

BaixaComo forma de aproximar o litoral do interior, a Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau celebra dois ícones da gastronomia Portuguesa: o pastel de bacalhau e o queijo Serra da Estrela DOP. A esta dupla, que junta dois sabores tradicionais numa especialidade única – o Pastel de Bacalhau com Queijo da Serra®, juntou-se o vinho do Porto, num trio que promete uma verdadeira «Portugal Experience». Sob o mote “É a voz da terra ansiando pelo mar”, do poema D. Dinis, de Fernando Pessoa, e numa grande homenagem aos pastores da Serra da Estrela, nasceu o primeiro espaço da Casa Portuguesa do Pastel de B...
Av. Rio de Janeiro 19, 1700-330 Lisboa
Todos os dias das 12h às 22:30h

Restaurante Tico Tico

Alvalade

Somos a típica cervejaria e marisqueira, onde pode encontrar os pratos típicos da comida tradicional portuguesa. Todos os dias renovamos a nossa ementa com novos pratos do dia, especialidades sazonais e uma grande variedade de petiscos e mariscos. O lugar onde encontra o melhor da gastronomia portuguesa.

Rua de Belém, 84 a 92
1 de Outubro a 30 de Junho: todos os dias das 8h às 23h/ 1 Julho a 30 de Setembro: todos os dias das 8h às 00h

Pastéis de Belém

Belém e Restelo

Está gravado na memória de muitas famílias lisboetas o ritual domingueiro de ir aproveitar o sol para os jardins de Belém e lanchar um pastel; ou a variação fim de tarde, em que o pretexto podia ser ver a fonte de água colorida e comer um pastel. Havia ainda a hipótese de visitar o Mosteiro e comer um pastel e, mais recentemente, de ver uma exposição ou um espectáculo no CCB, e depois terminar a noite com um pastel. A verdade é que o pastel ia bem com praticamente tudo que se pudesse ir fazer a Belém, o que polvilhou para sempre as nossas melhores memórias com açúcar e cap...

Descubra mais

Projeto “Artistas Plásticos-Lojas com História” regressou à Baixa Pombalina

Até ao próximo dia 20 de maio, as montras de 10 Lojas com História preenchem-se de arte e cultura a partir do projeto “Artistas Plásticos – Lojas com História”, uma iniciativa da EGEAC em colaboração com a Câmara Municipal de Lisboa, no qual 10 artistas plásticos contemporâneos apresentam a coleção Primavera-Verão, decorando 10 montras do […]

ModaLisboa abre pop-up store de Natal com 15 designers portugueses

A partir desta sexta-feira, 23 de Novembro, e até 17 de Dezembro, a ModaLisboa abre portas a mais uma edição da pop-up store de Natal. Este ano, a loja temporária instala-se num espaço da Câmara Municipal de Lisboa e conta com 15 designers portugueses. A promoção do consumo de moda de autor continua a ser […]