Campolide

Numa encosta, outrora terra de cultivo de olivais, pomares e vinhedos que povoavam várias quintas, encontramos hoje o tranquilo bairro residencial de Campolide que acolhe muitas famílias lisboetas e muito comércio tradicional de rua.

Numa encosta, outrora terra de cultivo de olivais, pomares e vinhedos que povoavam várias quintas, encontramos hoje o tranquilo bairro residencial de Campolide que acolhe muitas famílias lisboetas e muito comércio tradicional de rua.

Na paisagem de Campolide sobressai uma das maiores obras emblemáticas que marca a evolução dos serviços de abastecimento de água de Portugal: o Aqueduto das Águas Livres. Monumento nacional, que atravessa todo o bairro com toda a sua imponência, despertando admiração por quem lá passa. Para os interessados podem não só visitar o aqueduto como também o Reservatório da Mãe d’Água das Amoreiras, que também recebe exposições, promovidas e dinamizadas pela Museu da Água.

Com muitas memórias que o tempo não apagou, viver hoje em Campolide é como viver na zona antiga da cidade, onde o comércio de rua e as suas gentes não se foram. Talvez por ser um bairro tão familiar, conta também com uma grande presença de jovens estudantes que escolhem Campolide não só pela proximidade à Universidade Nova de Lisboa, como pelos serviços, transportes e sobretudo pela segurança que este Bairro transmite.