Martim Moniz, Intendente e Mouraria

É uma zona em transformação, alvo de uma profunda requalificação urbana nos últimos anos, mas que permanece fiel à sua essência. Desde a Praça do Martim Moniz ao Largo do Intendente e todo o bairro da Mouraria, as mudanças são bem evidentes na revitalização do espaço público e na qualidade da oferta, com o surgimento de novos locais de fruição, lojas e estabelecimentos de todo o tipo.

É uma zona em transformação, alvo de uma profunda requalificação urbana nos últimos anos, mas que permanece fiel à sua essência. Desde a Praça do Martim Moniz ao Largo do Intendente e todo o bairro da Mouraria, as mudanças são bem evidentes na revitalização do espaço público e na qualidade da oferta, com o surgimento de novos locais de fruição, lojas e estabelecimentos de todo o tipo.

Nesta área, a Mouraria é um destino incontornável. Sem dúvida um dos mais bairros mais tradicionais e multiculturais de Lisboa, onde várias comunidades de diferentes nacionalidades coexistem. Continua, porém, a ser um típico bairro lisboeta, com características, tradições e costumes muito próprios e, claro, com as suas gentes únicas. As marchas e o fado são ícones indiscutíveis que se confirmam pela presença de diversas casas de fados, bares, tabernas e coletividades culturais.

Percorrer a Mouraria é uma autêntica imersão nas raízes de Lisboa e da sua cultura à medida que nos aventuramos nas suas ruelas, escadinhas e esquinas esguias. O bairro disputa com Alfama o título de “berço do fado”, já que foi aqui que nasceu e viveu a Severa, considerada a primeira fadista conhecida, com direito a homenagem no Largo da Severa. O bairro presta também homenagem a um dos maiores símbolos do fado castiço, Fernando Maurício, com uma casa-museu que vale a pena conhecer.

As tradições do bairro convivem lado a lado com espaços que oferecem produtos de múltiplas origens, como chineses, indianos, brasileiros, paquistaneses, argentinos, entre muitos outros. Exemplo disso é o Mercado Fusão, na Praça Martim Moniz, onde os antigos quiosques deram lugar a pequenos restaurantes de cozinha rápida e que representam diferentes culturas de vários pontos do globo.

Na renovação desta zona da cidade, o Intendente foi transformado num dos bairros mais interessantes e pulsantes da capital. Com a revitalização, chegou uma nova vaga de empreendedores e artistas que deram uma nova vida ao local, com a abertura de hotéis, restaurantes, bares, lojas, espaços culturais e muita animação de rua. Foi aqui que se estabeleceu o premiado 1908 Hotel e o seu inovador restaurante Infame. Só a beleza do espaço merece uma visita.